Por que não usar uma Portaria Eletrônica?

Em grandes condomínios, sejam residenciais ou de empresas, a segurança é uma das regras do negócio. Apesar de ser primordial, ela pode ter um custo bastante elevado, e aí surge a dúvida: será que compensa reduzir o custo com funcionários e investir em uma portaria eletrônica? A resposta da L.A. Seg & Serviços é: NÃO! Leia abaixo porquê chegamos nesta conclusão:

1) A Portaria Eletrônica não consegue identificar pessoas

Pode parecer sem importância, mas na verdade, é um dos fatos que mais colocam condôminos em risco. Isto porque qualquer morador pode liberar um estranho, principalmente por não verificar se a pessoa é realmente quem diz ser. Neste sentido, a mão de obra humana é imprescindível. O contato com o funcionário, protegido pela guarita, garante a segurança tanto do condomínio quanto dele próprio, e controla a entrada e saída de visitantes e prestadores de serviço.

2) Portaria Eletrônica pode ficar com o sistema lento

Por ser totalmente dependente de redes de energia e internet, o sistema pode ficar muito devagar, dependendo das conexões e de diversos fatores externos, como uma forte ventania. Em alguns casos, pode até ficar inoperante, deixando o ambiente totalmente desprotegido. Depositar a segurança em um sistema que dependa da energia elétrica das cidades nunca é um bom negócio. Além disso, defeitos comuns em portões eletrônicos, podem virar um grande problema sem um humano para compensar uma falha mecânica ou elétrica.

3) Falta de Controle

Como já foi dito anteriormente, a Portaria Eletrônica não tem controle de quem entra e sai. Estes registros são muito importantes, principalmente em situações que demandam, por exemplo, a ação da polícia. No sistema de portaria remota não existe o “caderno de atas”, impregnado na rotina dos porteiros. Uma portaria com a presença de funcionários capacitados, protegida 24 horas e com controle de quem entra e sai, inibe muitas ações mal-intencionadas. Afinal, quanto mais registro, mais chance de passar despercebido, certo?

4) A Portaria Eletrônica não consegue saber do que o condomínio necessita

Sabemos que, quando o assunto é segurança, todo ambiente possui pontos fortes e fracos. E identificar as fragilidades é um trabalho que exige muita atenção e contato com o local. O porteiro, diferentemente da portaria eletrônica, pode observar os pontos sem proteção e reportar ao responsável da segurança, informando a quais riscos os condôminos podem estar expostos, e melhorando, assim, a segurança de todos.

5) Alto custo de instalação

O grande problema do valor da Portaria Eletrônica não é a manutenção, e sim a instalação. É preciso fazer toda uma preparação do terreno, comprar acessórios que auxiliem no bom funcionamento da portaria, dedicar um tempo considerável a acostumar os condôminos com a nova rotina, entre muitos outros fatores. É preciso analisar muitas coisas antes de fazer um investimento desse tamanho, e pensar, principalmente, nos riscos financeiros. É bem mais complexo do que se imagina.

Garantir a segurança do seu patrimônio é primordial. A L.A Seg Serviços tem mais de 07 anos no mercado, e possui um excelente serviço de terceirização nas áreas de controle de acesso e facilities. Contate-nos e faça um orçamento!